Portal do Governo Brasileiro
  • Página Inicial
Voltar

Mobilização Social pela Educação em Pirenópolis e Uruaçu (GO)

Práticas:: Mobilização em igrejas, Mobilização em escolas, Mobilização de municípios vizinhos, Criação de Comitê de Mobilização Social pela Educação
Parceiros: Outros parceiros, Setor Público, Secretarias de Educação e Escolas, Entidades do terceiro setor, Instituições religiosas
Unidade(s) Federativa(s): GO
Descrição:

População

Pirenópolis: 23.006 habitantes (IBGE – Censo 2010).

Uruaçu: 36.929 habitantes (IBGE – Censo 2010).

 

 

 

 

Evolução no Ideb (Ensino Fundamental - redes públicas)

Pirenópolis

idebpirenopolis - microsoft word

 

 

 

Uruaçu

ideburuau - microsoft word

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Contatos

Pirenópolis

• Selma D'Abadia Oliveira – Coordenadora Diocesana da Pastoral da Educação e Diretora Educacional na Universidade Estadual de Goiás – UEG, Unidade de Pirenópolis

selmadabadia@terra.com.br

Uruaçu

• Padre Francisco Agamenilton Damasceno

fcoagamenilton@hotmail.com

Liderança (ator responsável)

Comitês de Mobilização Social pela Educação.

Parceiros

Uruaçu

Pastoral da Educação, Igreja Católica, Assembleia de Deus, Câmara dos Vereadores, Secretaria Municipal de Educação, Subsecretaria Estadual de Educação, Secretaria Municipal de Saúde, Câmara Municipal, Conselho Municipal de Educação, Universidade Estadual de Goiás (UEG), Associação de Moradores do Setor Aeroporto, Associação de Moradores do Setor Oeste, Projeto Conviver.

Pirenópolis

Pastoral da Educação, Igreja Católica, Universidade Estadual de Goiás (UEG), Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Planejamento, Secretaria Municipal de Turismo, Conselho Municipal de Educação, Subsecretaria Estadual de Educação, diretores escolares, professores, Igreja Assembléia de Deus, Câmara dos Vereadores, Polícia Civil e Militar, comerciantes, pousadas, hotéis e restaurantes.

Estratégias empregadas

Constituição de Comitê local de Mobilização Social pela Educação (Pirenópolis e Uruaçu)

Tanto em Uruaçu quanto em Pirenópolis, o Comitê local de Mobilização Social pela Educação tem na Pastoral da Educação sua principal liderança, tendo sido a instituição responsável pelo início da Mobilização nos dois municípios.

Em Pirenópolis, a lei que institui a Semana Municipal de Mobilização Social pela Educação também determina a criação e a composição do comitê local, indicando que seja formado por representantes das secretarias municipais de Educação, Saúde e Promoção Social; Pastoral da Educação e demais instituições religiosas; segmentos organizados da sociedade e profissionais liberais.

Realização de Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação (Pirenópolis)

A Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação foi realizada pelo comitê local em parceria com o MEC. Além dos voluntários de Pirenópolis, participaram mobilizadores de Jaraguá, município vizinho.

Instituição da Semana de Mobilização Social pela Educação (Pirenópolis e Uruaçu)

Uruaçu e Pirenópolis foram as primeiras cidades goianas a instituir em lei a Semana Municipal de Mobilização Social pela Educação. Em ambas, o mês de abril foi o escolhido para as comemorações anuais. A instituição da semana é resultado da ação de mobilizadores dos municípios.

Em Pirenópolis, a programação inclui passeatas, palestras e visitas em escolas para disseminar as mensagens relativas à importância da interação escola-família-comunidade.

Realização de ações de mobilização em escolas (Pirenópolis e Uruaçu)

No que toca à disseminação da mobilização em escolas, o comitê de Uruaçu optou por focar suas ações em unidades com Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Idebs) abaixo da média municipal. Foram eleitas duas escolas para concentrar as atividades: a Escola Estadual Aeroporto e a Escola Municipal Enéas Fernandes de Carvalho.

Ambas se situam em um mesmo bairro, na periferia do município, e atendem alunos em situação de risco social, que vivem em suas famílias casos de pobreza extrema, ausência do pai ou mãe, casos de alcoolismo, prostituição, drogas, violência e desemprego.

Em Pirenópolis, o comitê promove reuniões de pais nas escolas que demandam apoio aos mobilizadores para sensibilizar as famílias em relação à importância de sua interação com a escola. A cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos é a base para o trabalho: orienta as comunidades dos voluntários e é distribuída para os participantes.

Realização de ações de mobilização em igrejas (Pirenópolis e Uruaçu)

Tanto em Pirenópolis quanto em Uruaçu, a mobilização social pela educação é liderada por membros da Pastoral da Educação, de maneira que a igreja católica é uma importante parceira de ambos os comitês locais.

Em Uruaçu, a igreja promove apresentações dos conteúdos da cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos em eventos especialmente programados para isso, com participação de pais, adolescentes e jovens.

A Igreja Evangélica também é parceira da mobilização nos dois municípios. Pastores incluem mensagens de estímulo à participação dos pais na vida escolar de seus filhos nos cultos e estão presentes nos eventos realizados pelos comitês. A cartilha produzida pelo MEC é distribuída entre os presentes e utilizada como base das apresentações.

Realização de ações de mobilização por agentes comunitários de saúde (Uruaçu)

Em Uruaçu, os agentes comunitários de saúde – profissionais do Programa Saúde da Família (PSF) – integram a mobilização. Os agentes atuam no Setor Aeroporto, bairro onde estão localizadas as escolas que concentram as ações do comitê. A ideia é fortalecer as atividades no território identificado como prioritário para a mobilização.

O comitê local, em parceria com a Secretaria de Saúde, realizou uma formação dos profissionais para atuarem como multiplicadores da mobilização. Os agentes são orientados a levar as mensagens da cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos para as residências que visitam regularmente. Nessas ocasiões, eles conversam com os pais e dão dicas de como estar mais presentes na educação escolar das crianças e adolescentes.

Realização de ações de mobilização por comerciantes (Uruaçu)

Em Uruaçu, o comitê local desenhou estratégias que permitissem chegar aos pais de maneiras variadas para sensibilizá-los sobre a importância de participarem da vida escolar dos filhos. Nesse sentido, os mobilizadores convidaram comerciantes locais para aderirem ao PMSE.

Divulgação da mobilização em eventos e ocasiões diversas (Pirenópolis e Uruaçu)

Os mobilizadores de Pirenópolis e Uruaçu aproveitam eventos e ocasiões diversas para disseminar as mensagens da importância da interação escola-família-comunidade. São encontros de projetos e programas, passeatas, reuniões informais de vizinhos, entre outros. Um exemplo é o encontro com as famílias de baixa renda beneficiadas pelo Renda Cidadã, projeto do estado de Goiás de distribuição de renda, realizado em Uruaçu; e o III Encontro Pedagógico da Unidade local da Universidade Estadual de Goiás (UEG), no qual houve participação dos mobilizadores de Pirenópolis. As atividades desenvolvidas variam de acordo com cada ocasião, como: realização de palestras, distribuição da cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos e conversa individual com os presentes sobre formas dos pais participarem da escola das crianças e adolescentes.

Promoção de intercâmbio de experiências (Pirenópolis)

A convite dos integrantes do comitê local, mobilizadora do município maranhense de Barreirinhas apresentou as experiências de mobilização desenvolvidas em sua cidade durante a Jornada Pedagógica dos Professores de Pirenópolis.

A palestra, direcionada a profissionais de educação e mobilizadores de Pirenópolis, incluiu dicas para incentivar o envolvimento dos pais no cotidiano escolar dos alunos.

A palestra foi finalizada com peça teatral montada por mobilizadoras barreirinhenses, apresentada em reuniões de pais na cidade, que tem o intuito de demonstrar a importância do acompanhamento dos pais da vida escolar dos filhos. A mobilizadora de Barreirinhas participou ainda de reuniões com integrantes do comitê de Pirenópolis, com o prefeito e a secretária municipal de Educação para orientar o planejamento das ações locais de mobilização.

A participação de Barreirinhas no evento em Pirenópolis começou a ser articulada no Encontro Nacional de Lideranças da Mobilização, promovido pelo MEC em 2012 em São Bernardo do Campo (SP). O Encontro teve como um dos seus objetivos propiciar a interação entre os mobilizadores.

Estabelecimento de parceria com o setor turístico (Pirenópolis)

Pirenópolis é uma cidade turística. Aproveitando o potencial do setor, o comitê local celebrou parceria com hotéis e restaurantes, que participam dos eventos e reuniões do comitê e disponibilizam hospedagem e alimentação nos encontros e atividades da mobilização.

Disseminação da mobilização em outros municípios (Pirenópolis e Uruaçu)

Tanto os mobilizadores de Uruaçu quanto de Pirenópolis divulgam a mobilização social pela educação em outras cidades do estado de Goiás. Inclusive, o próprio trabalho de Pirenópolis teve a colaboração de mobilizadores de Uruaçu.

Seja por meio das reuniões da Pastoral da Educação ou por convites de cidadãos ou autoridades locais, os voluntários visitam os municípios, apresentam o Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), a cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos e as ações que podem ser colocadas em prática. Muitas vezes as reuniões são realizadas com a participação de vários representantes do governo e da sociedade, como prefeito, secretários municipais, vereadores, professores, assistentes sociais, estudantes, conselheiros tutelares e representantes das igrejas evangélicas e católica. Nas visitas, estimula-se que os municípios constituam comitês locais de mobilização.

Alexânia, Alto Horizonte, Anápolis, Barro Alto, Campinaçu, Jaraguá, Nerópolis, Niquelândia, Serra da Mesa e Sanclerlândia são alguns dos municípios que já participaram de ações de disseminação da mobilização promovidas por voluntários de Pirenópolis e Uruaçu.

Os mobilizadores de Goiás também disseminam a mobilização em outros estados. Como membros da Pastoral da Educação, eles participam de reuniões com bispos e coordenadores de pastorais da Regional Centro-Oeste da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Nessas ocasiões, o PMSE é apresentado e os presentes são estimulados a promoverem a mobilização em suas comunidades.

Instrumentos de mobilização utilizados

Cartilha Acompanhem a Vida Escolar de seus Filhos

A cartilha produzida pelo MEC é o principal instrumento de mobilização utilizado pelos mobilizadores dos comitês locais.

Abanador

O comitê de Pirenópolis, com apoio da Universidade Estadual de Goiás, produziu um abanador onde estão impressas as metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) a serem alcançadas pelo município.

Principais desafios enfrentados

A escassez dos recursos financeiros e a falta de compromisso dos professores com a mobilização social pela educação são os principais desafios apontados pelos mobilizadores de Pirenópolis e Uruaçu.

Resultados principais

Os representantes dos comitês locais apontam os seguintes resultados da mobilização em seus municípios:

• Aprovação das leis municipais que instituem as Semanas de Mobilização Social pela Educação.

• Voluntários engajados na mobilização social pela educação.

• Início da tomada de consciência dos pais sobre a importância da interação escola-família.

Perspectivas

Os mobilizadores de Pirenópolis e Uruaçu pretendem dar continuidade ao trabalho realizado. Em Uruaçu, o objetivo é intensificar as ações de estímulo à interação escola-família-comunidade em reuniões com pais em escolas.

?

 

Objetivos:
© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal