Portal do Governo Brasileiro
  • Página Inicial
Voltar

Mobilização Social pela Educação em Praia Grande (SP)

Práticas:: Ações pontuais, Mobilização em igrejas, Ação com famílias, Ação com Comunidade, Mobilização em escolas, Formação/Oficina sobre o PMSE, Lei sobre Dia e/ou Semana de Mobilização Social pela Educação, Criação de Comitê de Mobilização Social pela Educação
Parceiros: Outros parceiros, Ministério Público, Setor Público, Secretarias de Educação e Escolas, Empresas, Instituições religiosas
Unidade(s) Federativa(s): SP
Descrição:

População

262.051 (IBGE - Censo 2010)

Evolução no Ideb (redes públicas)

idebpraiagrande

 

Contato

Valkiria Medeiros do Nascimento Oliveira - Chefe da Divisão de Ação Comunitária da Secretaria Municipal de Educação de Praia Grande.

(13) 3496-2350 - Ramais 2376/2347 - seduc315@praiagrande.sp.gov.br

Liderança (ator responsável)

Secretaria Municipal de Educação.

Parceiros

Escolas, empresas, entidades religiosas, comerciantes, rádios, associações de bairro, polícia militar, corpo de bombeiros e Comitês de Mobilização Social pela Educação.

Estratégias empregadas

Realização Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação

A Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação, realizada em parceria com o Ministério da Educação, reuniu representantes de diversos segmentos sociais em dois dias de trabalho. O evento teve entre seus participantes técnicos da Secretaria Municipal de Educação, profissionais das escolas, membros de associações de bairro, integrantes da Polícia Militar, de organizações não governamentais e entidades religiosas.

Na oficina, foram apresentados indicadores educacionais do país e da cidade e o Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) do MEC, assim como os projetos desenvolvidos pelo município de Praia Grande para promover a interação escola-família-comunidade. Houve também debates sobre Educação Infantil, Plano de Ações Articuladas (PAR), formação continuada de professores e desafios para melhorar o Ideb nas escolas públicas do município.

A alfabetização e a evolução do desempenho dos alunos por meio da promoção de um ambiente de colaboração entre familiares e escolas, levando em consideração os diferentes contextos sociais que as famílias estão inseridas, foram as prioridades definidas para a mobilização no município.

A oficina marcou também o início das articulações para a criação de um Comitê de Mobilização no município. Para tanto, contatos com ONGs, associações de bairro e igrejas vêm sendo estimulados pelas pedagogas comunitárias para fortalecer as ações de mobilização. A expectativa dos mobilizadores é envolver todos os agentes sociais que têm interesse ou que já desenvolvem ações relacionadas com educação, como Conselhos Tutelares e o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), além de criar ações educativas a serem implementadas em parceria com a Guarda Civil Municipal e agentes de trânsito.

Projeto Pedagogia Comunitária

Logotipo do Projeto Pedagogia ComunitáriaManter em cada escola da rede municipal um profissional responsável pela mobilização das famílias para que participem de forma ativa da educação escolar de seus filhos é o principal objetivo do Projeto Pedagogia Comunitária. A ação teve início em 2005, após a secretária municipal de Educação conhecer o Bairro Escola, programa desenvolvido pela Associação Cidade Escola Aprendiz. O município fez uma parceria com a instituição para a elaboração do Projeto Pedagogia Comunitária. Nesse contexto, foram formadas 52 professoras como pedagogas comunitárias, com foco em articulação e gestão de projetos da escola com a comunidade. A formação ocorreu de outubro de 2005 a dezembro de 2006 e compreendeu 120 horas aulas-aulas ministradas em encontros semanais.

O cargo foi criado em cada uma das 62 escolas e faz parte do Plano de Carreira do Município. Foram disponibilizados um profissional por escola de Ensino Fundamental e um profissional para cada dois Centros de Educação Infantil. A Secretaria Municipal de Educação estabeleceu um perfil para a ocupação do cargo e fez a divulgação sobre as  vagas nas comunidades escolares. Os professores interessados se inscreveram em um processo seletivo e os candidatos que cumpriram os critérios previstos no perfil foram votados pela comunidade escolar (profissionais da educação, pais e alunos). Nas escolas nas quais não houve candidatos foram lotados os profissionais que ficaram em segundo ou terceiro lugar em outros estabelecimentos.

As pedagogas comunitárias (não há homens na equipe) são responsáveis por coordenar a relação entre escolas e famílias. Com dedicação exclusiva, ou seja, deixam de exercer as atividades de docência, elas participam das reuniões na escola como as do Conselho Escolar e do Horário de Trabalho Pedagógico Coletivo (HTPC); visitam as residências dos alunos que estejam apresentando algum tipo de dificuldade; orientam familiares; organizam reuniões de pais e eventos como palestras ou encontros para discussão de temáticas variadas como higiene, saúde, sexualidade, violência e uso de drogas, abordagens escolhidas de acordo com as necessidades de cada estabelecimento escolar. São também responsáveis pela articulação da escola com uma rede de serviços do município em áreas como saúde, meio-ambiente e assistência social, seja no desenvolvimento de ações conjuntas ou no encaminhamento de alunos com necessidades específicas.

As pedagogas comunitárias participam de reuniões mensais na Secretaria Municipal de Educação para formação, planejamento e debate de questões comuns.

Participação em rede de proteção integral de crianças e adolescentes

A Secretaria Municipal de Educação participa de uma rede de proteção integral composta por órgãos diversos de atendimento a crianças e adolescentes. Como exemplo dessa articulação, há um projeto no qual alunos com dificuldades visuais são encaminhados pelas pedagogas comunitárias para consulta médica. Os que necessitam têm os óculos doados por empresários locais. O projeto conta com a parceira de uma instituição de atendimento a crianças e adolescentes.

Instituição da Semana da Família

Instituída por lei, ocorre todos os anos em agosto.

Projeto de prevenção às drogas e à prostituição infantil (Drops)

O Drops é um projeto criado a partir das necessidades diagnosticadas pelas pedagogas comunitárias para orientação das famílias envolvidas em episódios de dependência química e de prostituição infantil.

Projeto Acon...tecendo na praça

Outro projeto criado a partir das necessidades diagnosticadas pelas pedagogas comunitárias. Por meio dessa iniciativa, a comunidade e os familiares de alunos são convidados para irem a praças lerem livros de literatura infanto-juvenil com crianças e adolescentes.

Projeto conhecendo minha cidade

Famílias de alunos são convidadas a participar de um passeio em pontos turísticos da cidade. Visitam locais como a sede do Corpo de Bombeiros, museus e postos de saúde. No fim, é promovido um piquenique para todos os participantes.

Estabelecimento de parcerias com empresas

A partir de uma articulação da Secretaria Municipal da Educação, algumas empresas incluíram em folhetos de propaganda comercial frases alusivas à importância da participação da família na educação escolar dos filhos.

Estabelecimento de parcerias com rádios

Articulação com rádios locais como a Boa Nova, da Igreja Católica, para divulgação de ações relacionadas à mobilização social pela educação.

Articulação com agentes comunitários de saúde

Formação dos agentes comunitários de saúde para o diálogo com as famílias relacionado à mobilização social pela educação e à importância da colaboração na trajetória de estudo dos filhos.

Estabelecimento de parcerias com instituições religiosas

Entre as dificuldades apontadas pela Secretaria Municipal de Educação estão obstáculos relacionados à aproximação da gestão pública e das escolas com as famílias e em relação ao estímulo à participação dos pais e das mães na vida escolar dos filhos. A representante da Secretaria observa que, antes do projeto, os pais muitas vezes não tinham compromisso com a escola do filho, embora tivessem com a igreja que frequentavam. Técnicos da Secretaria procuraram então líderes religiosos e os sensibilizaram para apoiar o processo de mobilização social pela educação, por meio da disseminação de mensagens sobre o tema, ressaltando a importância do envolvimento familiar na educação escolar das crianças. Além de mobilizarem as famílias de suas comunidades religiosas, os líderes religiosos também fazem um trabalho focado em famílias indicadas pela Secretaria de Educação.

Divulgação do Ideb das escolas

As discussões sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), seus significados e formas de melhoria passaram a fazer parte da pauta de reuniões de pais nas escolas e com parceiros do Projeto Pedagogia Comunitária, como lideranças religiosas. O Ideb passou a ser divulgado em placas afixadas na frente das unidades escolares. O objetivo da iniciativa foi informar a comunidade sobre a importância e o significado dos indicadores educacionais enquanto instrumentos demonstrativos da qualidade da educação de cada escola.

Realização de reuniões de mobilização nos bairros

Nos dois bairros onde há Comitês de Mobilização Social pela Educação em Praia Grande, foram realizadas reuniões em escolas, com a participação de familiares de alunos, profissionais de educação, estudantes, lideranças religiosas e comerciantes, para incentivar a interação família-escola-comunidade. Os eventos foram conduzidos por mobilizadoras que compõem o grupo de pedagogas comunitárias.

As reuniões são parte das ações previstas em planejamento realizado pelos mobilizadores de Praia Grande após participação na Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação, evento realizado em parceria com o MEC. O planejamento incluiu um calendário de reuniões nas escolas em mais de 20 bairros do município.

Instrumentos de mobilização utilizados

Cartilha Saiba como participar do dia a dia da escola de seu filho

Capa da Cartilha "Saiba como participar do dia a dia da escola de seu filho!"O município produziu a cartilha Saiba como participar do dia a dia da escola de seu filho, publicação cujo conteúdo destaca sugestões de como os pais podem demonstrar interesse e acompanhar os estudos dos seus filhos. O material sugere, por exemplo, que os pais participem da Praça da Leitura, atividade promovida pela Secretaria de Educação Municipal, e que incentivem os filhos a se envolverem em eventos culturais realizados no Palácio das Artes de Praia Grande.

Foram impressos 12 mil exemplares, distribuídos em todos os bairros nos quais há escolas no município. O conteúdo da cartilha também pautou a elaboração das apresentações em power point que são feitas em reuniões nas escolas.

Acesse aqui o conteúdo da cartilha Saiba como participar do dia a dia da escola de seu filho.

Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos

Distribuição nas escolas da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, publicação produzida pelo Ministério da Educação. 

Afixação de faixas pela cidade

Faixa afixada em locais de grande circulação de Praia Grande

 

 

 

 

 

 

O município afixou, em pontos estratégicos da cidade, faixas com mensagens como "O mundo que vamos deixar para nossos filhos depende muito dos filhos que vamos deixar para o mundo". A finalidade da divulgação foi dar destaque à importância da colaboração da família na formação do carater e na formação acadêmica dos filhos.

Camisetas

A Secretaria Municipal de Educação de Praia Grande produziu camisetas que têm sido usadas pela equipe de pedagogos comunitários durante o trabalho com as famílias.

Panfletos

As pedagogas comunitárias são autônomas para a criação de estratégias de mobilização. Algumas dessas profissionais, por exemplo, produziram panfletos para distribuição às famílias. O conteúdo do material é inspirado nas dicas disponíveis no site da Mobilização Social pela Educação do MEC.

Principais desafios enfrentados

Em entrevista para consultora do MEC que sistematizou as experiências que compõem o Banco de Boas Práticas da Mobilização Social pela Educação, a chefe da Divisão de Ação Comunitária da Secretaria Municipal de Educação apontou os seguintes seguintes desafios enfrentandos no incentivo à interação família-escola-comunidade em Praia Grande:

• Mostrar que a participação da família é importante no contexto educacional. Segundo ela, foi difícil para as escolas saírem de uma postura de culpabilização da família para desenvolverem uma atitude de acolhimento.

• Desenvolver o trabalho em rede, principalmente por ser muito novo em relação às práticas desenvolvidas anteriormente nas escolas.

• Educar a família para a participação e ocupação da escola. As famílias foram aos poucos aprendendo que não podiam, por exemplo, usar a quadra esportiva no momento que queriam (no município as quadras das escolas podem ser utilizadas pela comunidade em horários previamente designados).

• Retomar a mobilização com as lideranças, uma vez que, não tendo resultados imediatos, em alguns casos o trabalho é interrompido.

Resultados principais

O principal resultado apontado pela chefe da Divisão de Ação Comunitária da Secretaria Municipal de Educação é o aumento da participação das famílias na educação escolar dos filhos.

Perspectivas

Entre as perspectivas para as ações de mobilização social pela educação e interação escola-família-comunidade no município, destacam-se:

• Reforçar a parceria com líderes religiosos. A maior experiência de articulação da Secretaria de Educação era com organizações não governamentais. O trabalho com instituições religiosas tem se mostrado promissor, segundo a chefe da Divisão de Ação Comunitária da Secretaria Municipal de Educação.

• Criar um Comitê de Mobilização Social pela Educação em cada bairro onde haja escola. Atualmente, apenas dois bairros possuem comitês. A ideia é disseminá-los pela cidade, a fim de que os mobilizadores se sintam mais responsáveis e reconhecidos por suas ações. Para tanto, o município está empreendendo um mapeamento de todas as instituições no entorno das escolas para convidar os respectivos representantes a participar dos Comitês.

• Promover uma grande reunião municipal, com participação de lideranças de todos os bairros, a fim de promover a troca de experiências e a discutição de questões comuns.

Objetivos:
© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal