Portal do Governo Brasileiro
  • Página Inicial
Voltar

Mobilização Social pela Educação em Natal e região metropolitana (RN)

Práticas:: Ações pontuais, Mobilização em escolas, Formação/Oficina sobre o PMSE, Mobilização de municípios vizinhos, PMSE como pauta de eventos, Lei sobre Dia e/ou Semana de Mobilização Social pela Educação, Criação de Comitê de Mobilização Social pela Educação
Parceiros: Outros parceiros, Ministério Público, Secretarias de Educação e Escolas, Entidades do terceiro setor, Instituições religiosas
Unidade(s) Federativa(s): RN
Descrição:

População

Natal: 803.739 habitantes (IBGE – Censo 2010).

Rio Grande do Norte: 3.168.027 habitantes (IBGE – Censo 2010).

 

 

Evolução no Ideb (Ensino Fundamental - redes públicas)

 

 

 

 

 

 

 

 

Contato

Ione Campos Freitas, coordenadora do Comitê de Mobilização Social pela Educação do Rio Grande do Norte e técnica administrativa da Secretaria Estadual de Educação.
ione.c.f@hotmail.com

Liderança (ator responsável)

Comitê de Mobilização Social pela Educação do Rio Grande do Norte.

Parceiros

Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Norte, Igreja Ministério Ebenezer, ONG Coletivo Quan An, Êxito Colégio e Curso, Conselho Tutelar, Centros de Educação Infantil, Sesc, Senai, professores, Undime, Instituto Ministério Mulher Cristã em Formação Jurídica e Miranda Computação.

Estratégias empregadas

Realização de Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação

Duas Oficinas de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação foram realizadas em Natal –  a primeira em abril de 2010 e a segunda em setembro de 2011. Em ambas, os participantes foram membros da Secretaria de Estado da Educação do Rio Grande do Norte e de Secretarias Municipais potiguares, representantes do segmento religioso, de setores organizados da sociedade, de conselhos tutelares e escolares, profissionais da educação e pais de alunos que têm atuado como mobilizadores.

O objetivo dos encontros foi oferecer orientação para que os mobilizadores locais ampliem sua atuação no estado.

Constituição de Comitê local de Mobilização Social pela Educação

O Comitê de Mobilização Social pela Educação do Rio Grande do Norte foi criado na primeira Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação realizada em Natal. Ele atua em municípios de todo o estado, conforme solicitação.

Regularmente o grupo se reúne para planejar, discutir e avaliar as ações de sensibilização de profissionais da educação e famílias para a importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos.

Disseminação da mobilização social pela educação em outros municípios

Além de Natal, São Gonçalo do Amarante, Extremoz, Parnamirim, Vera Cruz, Caicó, Macaíba, Parelhas, Pureza e Currais Novos são alguns dos municípios que tiveram ações de mobilização social pela educação desenvolvidas pelo Comitê do Rio Grande do Norte. Representantes do comitê visitam os municípios e promovem encontros de formação em mobilização nos mesmos moldes das oficinas realizadas pelo MEC. Os municípios são visitados conforme solicitação própria ou via parceria com o Sesi, relatada abaixo. A ação desenvolvida pelo Comitê do estado demandou, inclusive, a realização de oficinas pelo MEC nos municípios de Caicó, Parelhas e Currais Novos, localizados na Região do Seridó.

Estabelecimento de parceria com o Sesi

Uma parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) – que participa do Comitê local – promove a divulgação da mobilização social pela educação em municípios do estado nos quais a entidade desenvolve o Projeto Criança 2000. O Projeto Criança 2000 tem por objetivo "prevenir e tratar patologias pediátricas e ginecológicas de crianças e adolescentes, melhorar a qualidade do ensino público dos municípios visitados, despertar nos gestores municipais e empresários a importância da implantação e manutenção de atividades preventivas e educativas, de saneamento básico e programas de responsabilidade social nos municípios e empresas visitados".

Representantes do Comitê visitam as cidades participantes, distribuem a cartilha produzida pelo MEC e realizam palestras e debates sobre a importância do acompanhamento escolar das crianças e adolescentes pelas famílias. Participam dos eventos familiares, professores, gestores e técnicos das Secretarias Municipais de Educação.

Segundo a representante do Comitê, devido à falta de estrutura operacional, não tem sido possível viabilizar um apoio e acompanhamento aos municípios após as visitas, principalmente nas localidades mais distantes. Em alguns locais mais próximos, como o município de Vera Cruz, o acompanhamento tem sido realizado.

Estabelecimento de parcerias com empresas

A Miranda Computação iniciou sua colaboração com a mobilização social pela educação no estado em 2010, com a impressão de cinco mil exemplares da cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos e a confecção de camisetas para uso dos mobilizadores. Parte da tiragem da cartilha tem sido utilizada em mobilizações promovidas pela própria empresa patrocinadora da impressão da cartilha. Outra parte tem sido destinada às atividades desenvolvidas pelo Comitê de Mobilização.

Em 2011, a parceria com o Comitê local teve continuidade com a constituição de um grupo de vinte funcionários da empresa para disseminar mensagens da mobilização, tanto interna quanto externamente. Internamente, os funcionários têm conversado com colegas que têm filhos em idade escolar sobre a importância do apoio à educação escolar das crianças e adolescentes. Fora da empresa, o grupo divulga a mobilização em entidades nas quais a empresa atua voluntariamente.

O grupo participou de Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais realizada pelo MEC no final de 2011.

Estabelecimento de parceria com instituições religiosas

A Igreja Assembleia de Deus faz exposições sobre a cartilha da mobilização social pela educação em suas escolas dominicais.

Realização de ações de mobilização social pela educação em escolas

O Comitê desenvolve ações de estímulo à interação escola-família-comunidade em unidades de ensino. A prioridade é dada aos estabelecimentos localizados em comunidades com mais necessidade de apoio e acompanhamento, comumente situadas em periferias. O Comitê procura os gestores das escolas e propõem o trabalho, que consiste em fazer reuniões com as equipes pedagógicas, pais e conselhos escolares, além de visitas às residências dos alunos evadidos ou com baixo rendimento escolar, e busca por alunos fora da escola. A cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos é usada para subsidiar o trabalho. Vários representantes do Comitê participam das ações. Uma das unidades que recebeu apoio do Comitê foi a Escola Estadual Stella Gonçalves, localizada em Natal, e a Escola Municipal Filomena Cúrsio Cabral, em Vera Cruz.

Formação de jovens para realização de ações de mobilização social pela educação

O Comitê local estabeleceu parceria com um grupo de escoteiros e um grupo de estudantes de uma escola de Natal para realização de ações de sensibilização das famílias sobre a importância do acompanhamento escolar de crianças e adolescentes. A ideia foi promover a inclusão da mobilização nas atividades que eles desenvolviam. Para orientar as ações, os jovens participaram de uma oficina de formação sobre a Mobilização Social pela Educação.

Instituição de Semana da Mobilização Social pela Educação

Em 2011, foi instituída em lei a Semana Estadual de Mobilização Social pela Educação no Rio Grande do Norte. A promulgação foi resultado de ação do Comitê local, junto ao Legislativo Estadual. A legislação, proposta pela deputada estadual Gesane Marinho,estabeleceu as comemorações pertinentes ao tema para a semana em que incidir o dia 19 de setembro, em homenagem ao aniversário do educador Paulo Freire.

Em 2011, a divulgação das atividades da Semana foi feita por meio de cartazes e faixas com frases da Cartilha em pontos diversos de Natal e Vera Cruz, visitação às famílias dos alunos e divulgação em cultos religiosos. Escolas foram convidadas a ajudar na confecção dos cartazes e os mobilizadores conseguiram patrocínio de comerciantes locais para a produção das faixas.

A programação, detalhada abaixo, incluiu o lançamento da campanha Eu acompanho a vida escolar do meu filho; intercâmbio cultural entre estudantes de escolas estaduais com  diferentes Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb); audiência pública sobre a Importância da parceria família e escola; e caminhada de pais, mães, estudantes, gestores e profissionais da educação para disseminar as mensagens da mobilização.

 Lançamento da campanha Eu acompanho a vida escolar do meu filho

A campanha Eu acompanho a vida escolar do meu filho foi idealizada pela Escola Estadual Hegésippo Reis como parte do Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE). O objetivo foi  mobilizar as famílias dos alunos para que se tornassem protagonistas em ações que visavam à melhoria da qualidade da educação oferecida a seus filhos. O lançamento marcou a abertura oficial da Semana de Mobilização Social pela Educação no estado.

O evento contou com a presença das famílias dos alunos, membros do Comitê local, jornalistas e representantes da Secretaria Estadual de Educação. A presidente do Conselho Escolar proferiu palestra sobre a importância do acompanhamento da vida escolar das crianças e adolescentes e os alunos apresentaram a peça com teatro de bonecos Eu acompanho a vida escolar dos meus filhos, criada com base no conteúdo da cartilha produzida pelo MEC. A campanha foi baseada nas seguintes mensagens:

    Eu sei que meu filho e/ou minha filha também depende de mim para alcançar ótimos resultados na escola.
    Compareço às reuniões e procuro a escola mesmo sem ser convidado.
    Respondo os bilhetes enviados pela escola e faço a minha parte.
    Meu filho tem hora certa para estudar em casa e quando não consigo ajudá-lo recorro a outras pessoas.
    Mostro ao meu filho o quanto sinto orgulho por ele estudar e aprender.
    Ajudo meu filho a cuidar do material escolar e do uniforme.
    Ajudo, mas sou exigente. A escola do meu filho tem que funcionar muito bem e alcançar bons resultados nas avaliações.

Intercâmbio entre estudantes de escolas estaduais com Idebs diferentes

Promover a troca de experiências entre diferentes realidades escolares, realizar intercâmbio cultural entre os alunos e colaborar com a elaboração de plano de trabalho para elevação do Ideb das escolas foram os objetivos do intercâmbio realizado entre os alunos da Escola Estadual Professora Stella Gonçalves e do Instituto Ary Parreiras, ambas localizadas em Natal e com Idebs bem distintos. Enquanto uma tem superado as metas estabelecidas pelo MEC, a outra ainda se encontra aquém. O intercâmbio foi realizado com autorização dos pais.

Os alunos assistiram a uma aula na escola visitada e depois realizaram um debate sobre as diferenças entre as duas realidades. Como resultado, foi elaborada uma carta com depoimentos dos estudantes, entregue à governadora do Rio Grande do Norte.

 Audiência pública A importância da parceria família e escola

Com participação de secretários municipais de Educação de várias cidades do estado, da secretária estadual, de deputados estaduais, do promotor de justiça, de representantes do MEC, do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), do Sesi e da Undime, além de profissionais da educação, estudantes e familiares, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte realizou audiência pública sobre a importância da parceria entre família e escola

Os secretários municipais presentes e a representante da Secretaria Estadual de Educação leram trechos da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e o representante do MEC apresentou o Plano de Mobilização Social pela Educação. Em seguida, foi realizado um debate.

O promotor de justiça sugeriu que a união entre família e escola seja fortalecida para pressionar os governos a tratarem a educação como prioridade. A coordenadora do IDE propôs que 50% das verbas de publicidade do Poder Público fossem destinadas à realização de campanhas educativas.

As propostas pautaram a elaboração da Carta da Mobilização Social pela Educação, encaminhada à governadora do estado.

Caminhada

No município de Vera Cruz, foi realizada a caminhada sobre a importância do acompanhamento escolar de crianças e adolescentes por suas famílias. Com banda de música e panfletagem pelas ruas da cidade, aproximadamente 300 pessoas participaram, entre prefeito, representantes de secretarias municipais, líderes religiosos, profissionais da educação, alunos e pais.

Acesse as informações sobre a Semana Estadual de Mobilização Social pela Educação no Rio Grande do Norte, em 2012, nas seguintes localidades:

Seridó

Natal

Equador

1º Fórum de Mobilização Social pela Educação

Em maio de 2012, o Comitê realizou o 1º Fórum de Mobilização Social pela Educação. A programação de três dias incluiu mesas redondas e oficinas sobre gestão democrática e Conselhos Escolares. Participaram gestores e técnicos da Secretaria Estadual de Educação e de secretarias municipais de Educação, diretores, coordenadores pedagógicos, professores, alunos e pais. O evento contou com o apoio do MEC.

Instrumentos de mobilização utilizados

Cartilha Acompanhem a Vida Escolar de seus Filhos

Uma tiragem de cinco mil exemplares foi patrocinada pela empresa parceira do PMSE em Natal, Miranda Computação. As cartilhas são utilizadas nas ações de mobilização.

Principais desafios enfrentados

Segundo a representante do Comitê local, os principais desafios enfrentados têm sido a falta de apoio para desenvolver as ações de mobilização. Os membros do grupo têm atuado voluntariamente, com seus próprios recursos, sem apoio operacional para a realização de viagens para visitas aos municípios.

Resultados principais

Na escola onde o Comitê local concentrou maior apoio, a representante do Comitê verifica um aumento na presença dos pais no dia a dia escolar. Os pais procuram saber os motivos das ausências de professores e funcionários (quando ocorrem) e contribuem com a realização de serviços, como pequenos consertos.

Objetivos:
© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal